terça-feira , 21 novembro 2017
Início >> Notícias >> Festival promove projetos da economia da cultura

Festival promove projetos da economia da cultura

10.6.2015 – http://www.cultura.gov.br/

Mostrar o trabalho de moradores da periferia que, por meio da economia da cultura, vivem de suas produções culturais. Esse é um dos objetivos do segundo Festival Percurso – Periferia e Cultura em Rede Solidária. O evento ocorrerá no sábado (13/6), a partir das 9h, em Campo Limpo, São Paulo (SP), e é promovido por Pontos de Cultura locais, com apoio do Ministério da Cultura (MinC). A expectativa é que o festival, cujo tema é Juventude periférica gerando renda, trabalho e desenvolvimento local, reúna mais de 70 empreendimentos da área da cultura e público de cerca de 10 mil pessoas.
“A juventude das periferias ainda se encontra em alta vulnerabilidade social. A violência e o crime estão muito próximos e o Festival Percurso mostra, na prática, que é possível sim gerar renda com as ações culturais e causar impacto social nas comunidades”, afirma Thiago Vinícius de Paula da Silva, produtor do Festival. “Isso cria uma rede de proteção muito importante para manter a juventude viva”, considera.
“O Festival Percurso é uma experiência das mais importantes do país, envolvendo cultura, economia, participação social e luta por direitos. É a prova viva de que a periferia está no centro das transformações que o Brasil está vivendo”, destaca o diretor da Cidadania e da Diversidade Cultural do MinC, Alexandre Santini. “O Ministério da Cultura apoia e parabeniza esta importante iniciativa”.
O Festival é parte do processo de articulação do Projeto Redes – Rede de Empreendimentos Culturais Solidários da Zona Sul de São Paulo, executado pela União Popular de Mulheres (UPM), que fica na região do Campo Limpo, zona sul da capital paulista, e é um dos Pontos de Cultura apoiados pelo MinC. O Projeto Redes tem como proposta fortalecer empreendimentos de economia solidária.
Atrações
Em sua segunda edição, o evento traz novidades, como espaço maior e presença de povos de matriz africana e índios guaranis. Durante as 12 horas de evento, serão expostos e comercializados serviços e produtos dos empreendimentos econômicos solidários que fazem parte da Rede de Empreendimentos Culturais Solidários da Periferia Urbana da Zona Sul de São Paulo. Haverá, por exemplo, feira de artesanatos e de produtos orgânicos.
Além disso, o espaço contará com dois palcos, com atividades sequenciais. No primeiro, haverá apresentação dos artistas MV Bill, Mila CDD, Eliane de Lima, Aláfia, Fino Du Rap, DJ Zinho Trindade, Amanda Negrasim e convidadas, banda da casa Preto Soul e Xondaro – Coral Guarani da Aldeia Tenondé Porã.
No segundo palco, a animação fica por conta do DJ Tano do Z’África Brasil, Núcleos de Convivência de Idosos, Ballet Capão Cidadão, Forró da Garoa, Zuleika e Banda, OpaniJazz e Funk de Grife.
Os moradores da região contarão também com intervenções culturais na rua, tais como: Rua do Funk, O Menor Sarau do Mundo, Verso em Versos e Sarau do Pow, Kombi do Rap, Jazz na Kombi, exposição internacional, prestação de serviço de ótica, saúde, beleza, alimentação, apoio ao trabalhador, biblioteca móvel e ônibus da mulher. Para as crianças, haverá espaços para brincadeiras, oficinas culturais e roda de leitura, entre outros.
Cecília Coelho
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura

Sobre Rose Meusburger

Veja também

MESA DESIGN – Árvores, rios e ruas de SAMPA (dez/17 – SP)

MESA DESIGN - Árvores, rios e ruas de Sampa 09 de dezembro de 2017 - 14h UNIBES CULTURAL Rua Oscar Freire, 2500 - Estação Sumaré do Metrô (SP) Confirme presença - EVENTBRITE